Açafrão

Açafrão

Crocus sativus

O açafrão é nativo ao ambiente Mediterrâneo, caraterizado pelos seus invernos moderadamente frios, com chuvas durante o Outono, Inverno e Primavera e os seus Verões quentes e secos com muito pouca queda de chuva. É a cultura ideal para regiões semiáridas com limitações de água porque os seus bolbos têm um período de dormência de 5 meses em que não é necessária a rega.

 

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS

  • Pouca demanda de rega;
  • Requer água apenas nos períodos de maior chuva e disponibilidade hídrica;
  • Fácil de transportar;
  • Requer pouca manutenção de material dispendioso;
  • Requer trabalho durante a altura da colheita, gerando assim emprego local;
  • Bolbos atuam como fonte de nutrientes para flores e outros bolbos recém-formados;
  • Pode suportar temperaturas baixas (-10ºC) e tolerar o ocasional nevão no Inverno.

 

FASE DE COLHEITA

A- Fase Generativa

Esta fase começa com o começo do tempo frio no Outono e é uma fase importante para os produtores. O maior fator de estimulação nesta fase é a irrigação no fim do Verão e no início do Outono.

B- Fase Vegetativa

Esta fase é o maior período no ciclo de vida do açafrão e começa imediatamente após o florir. Durante esta fase desenvolvem-se as folhas e são produzidos os nutrientes necessários para os bolbos.

C- Fase Dormente

Esta fase começa com o murchar das folhas e senescência na primavera, e acaba com a primeira rega no fim do Verão e início do Outono.

 

DESENVOLVIMENTO DOS BOLBOS

Na superfície de cada bolbo-mãe há vários pontos meristemáticos (olhos), que são a base de botões para os novos bolbos.

A actividade destes olhos começa após o término do florescimento a meio do Outono. Estes olhos localizam-se na parte superior dos bolbos-mãe.

 

SELEÇÃO DE BOLBOS

O tamanho dos bolbos tem um efeito significante na produção de bolbos-filhos e na produção de flores e rendimento do açafrão.

  • São preferidos bolbos grandes sem danos de 2 a 4 anos;
  • Bolbos grandes produzem mais flores;
  • Bolbos grandes produzem mais bolbos, e também maiores em dois anos consecutivos;
  • Apenas o tamanho dos bolbos até um certo ponto aumenta o potencial de florescimento;
  • Bolbos podem ser classificados em 4 categorias:
  • 2-4 g (pequeno)
  • 4-6 g (médio)
  • 6-8 g (grande)
  • mais do que 8 g (muito grande)
  • Bolbos com 2,5 cm de diâmetro (6 g peso) são recomendados.

 

PREPARAÇÃO DO SOLO

Solo preferido para plantar açafrão

  • Solos de textura média com bom potencial natural de drenagem;
  • Área de superfície lisa e algo profunda sem salinidade;
  • Se possível, trabalhar com equipamento;

Arar antes de fazer sulcos

  • Em solos barrentos a camada superior torna-se dura durante o verão – a cultivação é difícil;
  • Arar nas fases iniciais (antes do Verão);
  • Limpar o solo de pedras;
  • A última aragem, antes de serem feitos os sulcos finais, é feita em finais de Abril.

Bolbos em sulcos

Sulcos bem desenvolvidos devem ser feitos onde:

  • A cultura deve ser regada, especialmente nas partes mais baixas dos sulcos;
  • Há grande ocorrência de chuva, para prevenir que os bolbos fiquem em solos encharcados;
  • Sulcos largos dão melhor protecção às altas temperaturas, pestes e doenças;
  • O tempo entre o plantar e enterrar do último sulco deve ser curto

A altura mais importante para fertilizar é após os bolbos germinarem. Use composto, estrume ou um fertilizador comercial orgânico e fertilize levemente a superfície do solo.

 

DENSIDADE DE PLANTAÇÃO

O número de flores germinadas está altamente dependente na densidade de bolbos.

  • Plantar a profundidade (15-20 cm) e espaçamento próprios (15 x20 cm);
  • Número de bolbos requeridos por unidade de terreno depende do método de plantação e tamanho dos bolbos. Varia entre 1,5 e 10 toneladas por hectare;
  • O aumento da densidade de plantas aumenta o número de florescimentos e recomenda-se 50 plantas por m2;
  • Baseado no tamanho ideal do bolbo para ser plantado, 8 gr, esta densidade de plantas requer 4 toneladas por hectare.

 

REGA

  • Assim que deixa de estar dormente, o açafrão tem que ser regado;
  • O açafrão começa a crescer imediatamente após a primeira rega e o florescimento é a primeira fase do crescimento;
  • Quatro regas devem ser suficientes para uma boa colheita;
  1. A primeira rega deve ser feita para começar o crescimento e facilitar o florescimento. Se agendadas apropriadamente, as flores irão aparecer imediatamente após a rega e o crescimento vegetativo irá começar mais tarde;
  2. A segunda rega é adiada até as flores serem colhidas e as folhas aparecerem. Normalmente isto será um mês após a primeira irrigação;
  3. A melhor altura para a terceira rega é após tirar as ervas e colocar estrume;
  4. A última rega deve ser agendada para o fim da época de crescimento;

 

REPLANTADAS PERIODICAMENTE

  • A maior colheita de açafrão é normalmente obtida a partir do terceiro ano;
  • Novos bolbos de açafrão também crescem acima dos velhos a cada temporada, e movem-se em direção à superfície do solo cerca de 1-2 cm cada ano;
  • A colheita precisa, então, de ser levantada e replantada periodicamente;
  • Normalmente replanta-se quando o rendimento começa a diminuir devido à sobrelotação ou danos nos bolbos que estão muito perto da superfície do solo. Isto ocorre aproximadamente a cada 5 anos.

 

NORMAS ORGÂNICAS

Gestão de nutrientes

  • Deverão ser baseados em material orgânico, com valores máximos definidos;
  • Fertilizadores minerais só deverão ser usados como suplementos;
  • Não são permitidos fertilizantes sintéticos.

Proteção das plantas

  • Use métodos preventivos para manter a saúde das plantas;
  • Pesticidas botânicos só deverão ser usados como suplementos;
  • Não são permitidos pesticidas sintéticos.

 

PROCESSAMENTO

  1. Colheita
  2. Separação do estigma
  3. Processo de secagem do açafrão
  4. Transporte do açafrão para fábricas de embalamento
  5. Amostragem e testes
  6. Pesar
  7. Embalamento
  8. Amostragem e testes do produto final
  9. Venda

 

COLHEITA

Colher açafrão inclui a apanha das flores e a separação dos estigmas

  • Apanhar as flores assim que começam a aparecer no campo;
  • Apanhar as flores diariamente porque vivem durante pouco tempo e se forem deixadas durante algum tempo sem serem apanhas, podem ser danificadas e diminuir a qualidade do açafrão;
  • O período de florescimento de um campo dura de 15 a 25 dias (alcançando o ponto máximo do sétimo ao décimo dia);
  • O tempo da apanha das flores deve ser de manhã cedo e antes do amanhecer (baixa temperature);
  • 180.000 flores são necessárias para fazer um quilo de açafrão.

 

SECAGEM

O processo de secagem tem um grande efeito na qualidade e valor do produto final.

  • Para manter o açafrão preservado por um grande período de tempo, deve ser secado;
  • Durante o processo de secagem, os estigmas perdem cerca de 80% do seu peso;
  • Condições mínimas de secagem:
  • Calor indirecto deve ser usado a secar açafrão;
  • Deve ser selecionado o processo de secagem que leva menos tempo;
  • Na altura da secagem, as temperaturas devem ser uniformemente mantidas e não devem ultrapassar os 60 graus;
  • Superfícies de metal e placas pouco higiénicas não devem ser usadas para secagem.

 

MARKETING DO AÇAFRÃO

  • Os estigmas secos do açafrão são embalados e apresentados nos mercados internos e externos;
  • Varia em preço devido à variedade de qualidade, por a adulteração ser comum
  • Os mercados dos EUA e da Europa são os melhores em termos de preço;
  • A falta de coordenação é devido à fata de organização sólida e unida quanto à compra, venda, distribuição e embalamento de açafrão;
  • O açafrão é um produto tradicional exportado do Irão, Índia, Espanha e outros produtores asiáticos e europeus;
  • Quase 80% da sua produção é exportada.

 

BENEFÍCIOS DOS MERCADOS ORGÂNICOS

  • Melhores preços na produção;
  • Mercado menos competitivo;
  • Relações a longo termo entre produtor/consumidor
  • Uso sustentável da terra;
  • Ambiente limpo;
  • Melhor saúde.